quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Um momento especial: Reencontro da Professora Márcia e de sua aluna Ludmila

Foi um momento lindo, emocionante e especial o reencontro depois de muitos anos da querida "Tia Márcia" da Escola da Tia Filinha, com sua aluna do CA Ludmila Gusman.



"Na palestra que proferi, nesta quinta-feira, aos alunos da Escola Estadual Dr. Olavo Tostes, no Projeto Reinventando o Ensino Médio, tive uma grata surpresa ao reencontrar minha primeira professora. Vejam só como esse mundo dá voltas! Uma emoção sem tamanho foi revê-la e ainda tê-la na platéia. Tia Márcia foi a professora que me alfabetizou e, com certeza, tem grande contribuição nas minhas vitórias. Meu coração se enche de emoção e alegria. O tempo passou, mas o carinho permaneceu. Foi um momento muito especial..."jornalista Ludmila Gusman

Grupo de grafiteiros "Progressivo Art Crew" estará na Praça João Pinheiro



Neste sábado, 23 de agosto, o grupo de grafiteiros Progressivo Art Crew estará na Praça João Pinheiro  da cidade mineira de Muriaé, realizando um painel que fará parte da exposição DA RUA PRA CÁ que ficará em cartaz no Grande Hotel Muriahé do dia 25 de agosto a 27 de setembro.


Esta exposição traz da rua para a galeria, a arte do grupo da cidade de Campos dos Goytacazes - RJ. O grupo formado há 10 anos é formado pelos artistas Andinho IDE!, Jhony MisterBod, Killyacking Scott, Thalles Keisy, Diego GÁS e Aldo CHIP. A exposição tem a produção de Anna Franthesca e curadoria de Andinho IDE! e faz parte do Circuito Cultural Grande Hotel Muriahé, patrocinado pelo Grupo Energisa e realizado pela Sociedade Musical União dos Artistas com apoio da Prefeitura Municipal e Fundarte e executado por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

Na segunda feira, dia 25 de agosto, os artistas estarão no Grande Hotel Muriahé recebendo os visitantes e escolas agendadas para um bate papo sobre o processo criativo e as técnicas que utilizam na arte do graffiti.

Tributo a Zury Machado

Sociedade catarinense chora a morte do colunista Zury Machado. Aos 92 anos que iriam ser completados em setembro, o supra sumo do colunista catarinense morre e deixa um legado de fãs.



 "Conheci o Zury num Baile de Debutantes no Clube 12 de Agosto na ocasião a neta da Marli Zumblick e do Roberto Zumblick. Como ele não pode estar presente em minha festa em 2013 fiz questão de levar uma placa pra homenagea-lo fiz a entrega ali na sua mesa com o presidente do 12 presente. Zury ficou muito emocionado e depois ficamos amigos, volta e meia ele me dava dicas pra ter sucesso no colunismo, mas nunca tive o prazer de te-lo em festa. Hoje seu corpo foi para o plano superior do Universo viverá a maio da nobreza e com certeza será muito bem recebido." 
Presidente ABRAMECOM,  Arlan Alves. 

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

15 coisas que você não deve dizer para alguém que está lutando contra a depressão

1. “Outras pessoas estão numa situação muito pior do que a sua.”
Outra pessoa com problemas não faz com que os seus problemas desapareçam.
O que você deveria dizer em vez disso: sinto muito que você esteja sofrendo. Como eu posso te ajudar?

2. “Você se sentirá melhor amanhã.”
Isso não é justo e coloca muita pressão em uma pessoa que já está lutando todos os dias para encontrar a luz de novo. Depressão não é algo que vai embora da noite para o dia. 
O que você deveria dizer em vez disso: leve um dia de cada vez, e eu vou estar aqui durante todos eles.

3. “A vida não é justa.”
Isso está, mais uma vez, minimizando os sentimentos dessa pessoa. Tá, a vida pode não ser justa, mas isso não vai ajudá-la a se sentir melhor em relação a situação dela.
O que você deveria dizer em vez disso: sinto muito que isso aconteceu com você, mas nós podemos e IREMOS superar isso.

4. “Você tem que aprender a lidar com isso.”
As pessoas que lutam contra a depressão ESTÃO lidando com isso… todos os dias… da melhor forma que podem. Dizer isso acaba com eles e pode fazer com que se sintam como se não valessem nada.
 O que você deveria dizer em vez disso: você não tem que lidar com isso sozinho. Eu estou aqui por você.

5. “A vida continua.”
É, a vida continua sim, mas para alguém que está lidando com a depressão, pode parecer que eles estão presos e sem saída. Esta pessoa provavelmente tem dificuldades para imaginar conseguir passar por mais um dia, quem dirá uma semana inteira.
O que você deveria dizer em vez disso: você tem muitas razões para viver, e eu estarei aqui com você para te ajudar a redescobrir essas coisas.

6. “Eu sei como você se sente, eu estive deprimido uma vez.”
Isso pode até ser óbvio, mas os sentimentos de duas pessoas nunca são exatamente iguais. Isso pode fazer com que eles sintam que você está minimizando seus sentimentos e sua luta. Nem todo mundo lida com coisas da mesma forma, e isso também acontece no caso da depressão. E vale lembrar que depressão é muito mais que um mau humor ou um dia ruim.
O que você deveria dizer em vez disso: eu posso só tentar imaginar o que você deve estar passando, mas vou tentar entender da melhor forma possível.

7. “Você está sendo egoísta.”
É bem provável que uma pessoa lutando contra a depressão já esteja sendo extremamente dura consigo mesma. Elas não precisam que você também as deixe para baixo. E lembre-se — depressão não é uma escolha. Elas não estão escolhendo fazer isso.
O que você deveria dizer em vez disso: eu sinto muito a sua falta. O que eu posso fazer para te ajudar?

8. “Saia, vá se divertir, beba alguma coisa e esqueça disso.”
Uma noitada não é cura para depressão. São cem dias ruins, tudo de uma vez, aparentemente sem saída.
O que você deveria dizer em vez disso: eu ia adorar passar um tempo com você, e estou mais que disposto a ser um ombro amigo. Que tal a gente ir tomar um café e jogar conversa fora?

9. “Você está me deixando cabisbaixo.”
De novo, repita comigo: depressão não é uma escolha. Uma pessoa lutando contra a depressão pode se sentir incapaz. Eles estão batalhando para se ajudar; a última coisa de que precisam é da preocupação e dor extra de tentar te ajudar.
O que você deveria dizer em vez disso: me dói te ver tão para baixo. O que eu posso fazer para ajudar?

10. “E você lá tem motivos para estar deprimido?”
A depressão nem sempre é causada por um acontecimento traumático ou triste. Às vezes, simplesmente acontece. Isso não a torna menos séria. 
O que você deveria dizer em vez disso: me desculpe por não ter notado que você estava tendo um momento difícil — eu estou aqui agora.

11. “Pare de sentir pena de si mesmo.”
Existe uma grande diferença entre sentir pena de si mesmo e lutar contra a depressão, embora algumas vezes os dois aconteçam juntos.
O que você deveria dizer em vez disso: eu estou vendo que você está com dificuldades, e isso me deixa chateado. O que eu posso fazer?

12. “Você precisa dar uma corrida.”
Embora exercícios possam ajudar a combater dias ruins, quando alguém está lutando contra a depressão às vezes pode ser difícil até se levantar da cama.
O que você deveria dizer em vez disso: eu preciso de um parceiro para andar! Você sairia para fazer uma caminhada comigo?

13. “Você só precisa sair de casa!”
De novo, para alguém lutando contra a depressão, sair de casa pode parecer algo quase que impossível. E mesmo que o façam, sair de casa não “resolve” a depressão.
O que você deveria dizer em vez disso: eu não gosto de pensar em você lidando com isso sozinho. Talvez eu possa passar aí ou a gente poderia ir a algum lugar juntos.

14. “Todo mundo está lidando com a vida, então por que você não pode?”
Depressão não é uma escolha. Não é uma escolha. Acontece. E quando acontece, ela vai afetar qualquer um e cada um de forma diferente.
O que você deveria dizer em vez disso: você parece estar passando por tempos difíceis, isso vai passar e eu só quero que saiba que estou aqui.

15. “Você é forte, você vai ficar bem.”
Depressão faz qualquer um se sentir fraco e impotente.
O que você deveria dizer em vez disso: eu acredito em você, e eu sei que conseguirá sair dessa. Eu estarei aqui em todos os momentos desse processo.
Se você ou alguém que conhece está lutando contra depressão, saiba isso tem cura e há ajuda disponível. Você pode procurar ajuda profissional (não se intimide, muita, muita gente faz isso). Alguns lugares da sua cidade oferecem serviços de tratamento gratuito, como o Instituto de Psiquiatria da USP.

Você não está só.

Repita comigo: depressão não é uma escolha.
publicado 20 de agosto de 2014, 9:15 a.m.
Lara Parker
BuzzFeed Staff

Curiosidade: Origem do desodorante

Desde a época do Império Romano que se tenta controlar o suor e o odor produzidos pelas axilas. Os homens desta época usavam pequenas almofadas aromatizadas debaixo das axilas para diminuir o odor provocado pelo suor.

No início do século XX, os Estados Unidos fabricaram um produto a base de sulfato de potássio e sulfato de alumínio, que seria capaz de controlar o suor e diminuir o odor, e deram o nome de desodorante.

Em razão do alto preço, o produto somente se espalhou no Ocidente. Após a Segunda Guerra Mundial os preços caíram e assim o desodorante se tornou acessível.
Hoje, o desodorante apresenta diversas formas que podem ser escolhidas de acordo com a necessidade de cada um, encontramos desodorantes aromatizados ou sem perfume, com ou sem álcool e os com ou sem agentes bactericidas.


Podem ainda ser antitranspirante, que fecha cerca de 50% das glândulas sudoríparas, ou antiperspirante que reduz a formação do mau cheiro e a transpiração.

PESQUISA: Diferenças entre Psiquiatra, Psicólogo e Psicanalista

O termo “psi”, bastante utilizado pelas pessoas, muitas vezes pode ser permeado de confusão quanto aos significados, principalmente quando se refere aos profissionais indicados por este termo: psiquiatra, psicólogo ou psicanalista.

O psiquiatra é um profissional da medicina que após ter concluído sua formação, opta pela especialização em psiquiatria. Esta é realizada em 2 ou 3 anos e abrange estudos em neurologia, psicofarmacologia e treinamento específico para diferentes modalidades de atendimento, tendo por objetivo tratar as doenças mentais. Ele é apto a prescrever medicamentos, habilidade não designada ao psicólogo. Em alguns casos, a psicoterapia e o tratamento psiquiátrico devem ser aliados.

O psicólogo tem formação superior em psicologia, ciência que estuda os processos mentais (sentimentos, pensamentos, razão) e o comportamento humano. O curso tem duração de 4 anos para o bacharelado e licenciatura e 5 anos para obtenção do título de psicólogo. No decorrer do curso a teoria é complementada por estágios supervisionados que habilitam o psicólogo a realizar psicodiagnóstico, psicoterapia, orientação, entre outras. Pode atuar no campo da psicologia clínica, escolar, social, do trabalho, entre outras.

O profissional pode optar por um curso de formação em uma abordagem teórica, como a gestalt-terapia, a psicanálise, a terapia cognitivo-comportamental.

O psicanalista é o profissional que possui uma formação em psicanálise, método terapêutico criado pelo médico austríaco Sigmund Freud, que consiste na interpretação dos conteúdos inconscientes de palavras, ações e produções imaginárias de uma pessoa, baseada nas associações livres e na transferência. Segundo a instituição formadora, o psicanalista pode ter formação em diferentes áreas de ensino superior.


Por Patrícia Lopes

Pimentinha chegou no capricho

Após um bom banho "Pimentinha" chegou lindo e cheiroso graças ao Otávio Perigote empresário do Lava Jato do Gordinho. E o melhor, ele veio buscar e trazer o Pimentinha a domicílio.  Valeu Otávio...muito obrigada!