sexta-feira, 24 de abril de 2015

Reflexão: O velho ,o menino e o burro

Recebi do jornalista Jefferson Severino e repasso por achar o texto reflexivo e que vale a pena ler e analisar.

Certamente todos vocês conhecem a história do velho, o menino e o burro ‒ um conto tradicional ‒ magistralmente contado por Monteiro Lobato no livro ‘Fábulas’ (Editora Brasiliense). Para não perder o fio da meada, fui buscar na internet a dita história que eu li quando se era obrigatório ler livros no primeiro grau, quando cantávamos uma vez por semana o hino nacional, quando rezávamos em classe, antes de começar a aula (eu sempre estudei em colégio de padres) e, finalmente quando nas salas de aula tinha um crucifixo pra gente nunca esquecer daquEle sublime exemplo. Podem não acreditar, mas eu li muitas páginas e páginas de Monteiro Lobato. Saudades daquele tempo ! Naquela época menino não caia de árvore e meus pais permitiam a arriscada aventura porque, na certa, queriam evitar a todo custo que eu crescesse transformado num analfabeto funcional, escravo do facebook ou watsapp.


Escolhi essa fábula por vários motivos: o primeiro deles é que, em se tratando de uma aventura envolvendo um velho, um menino e um burro, eu conheço bem essas três importantes fases da existência: já fui menino, hoje para a galera que me chama de tiú, sou velho e muitos me tomam por burro. Segundo motivo: homenagear, mais uma vez, o Monteiro Lobato que ensinou três gerações de brasileiros a pensar, e hoje tem seu nome na lista negra do “politicamente correto”. Terceiro e último motivo: tenho percebido em meus irmãozinhos de fé, isto é "espíritas como eu", camaradas e amigos de tantas jornadas, uma eterna insatisfação com tudo e com todos: reclamam que o espiritismo não vem a público dizer isso e aquilo... Provar que a morte não existe, manifestações públicas onde os "fantasmas" aparecem... mas quando um "fantasma de verdade aparece" é um Deus nos acuda. Reclamam que falta um núcleo de estudos e pesquisas... mas quando disponibiliza-se uma sala, uma biblioteca, ou núcleo de estudo, viram as costas alegando que não possuem tempo e fazem propaganda contra (acreditem se quiserem!); reclamam que espírita não lê, mas passam longe da biblioteca; e quando alguém se atreve a escrever um livro, ganha alguns desafetos porque acham que o autor não passa de um aventureiro e por aí vai.

São os que se dizem “espiritualizados”, os justos que censuram isso e aquilo e que devem primar por aquilo que está sendo escrito ou lido. Enfim, acreditam que irão mudar a sociedade, o país e o mundo calados e rezando, pois "espírita" também não pode manifestar-se nem a favor ou contra. Sempre em cima do muro... Merecem sim este plágio da canção popular:

“As vezes em certos momentos difíceis da vida, em que precisamos de força para ajudar na saída a palavra de força, nos vem a triste certeza de que estamos sozinhos e mal pagos! Vocês meus amigos sem fé, meus primos camaradas, sorrisos e abraços nas mesas de bar...” (Amigo - Roberto Carlos).

Mas voltemos a Lobato !

Certo dia, pela manhã, o velho chamou o filho e disse: ‒ Vá pegar o burro no pasto e apronte-se para irmos à cidade. Quero vender o bicho.

O menino foi, e trouxe o burro. Escovou-o bem, a besta ficou lustrosa! E os dois partiram a pé, puxando o bicho pelo cabresto para que ele chegasse descansado e impressionar bem os compradores.

Logo no início do caminho, toparam com um vizinho que disse: ‒ Esta é boa! O burro andando vazio e o velho a pé!

O velho achou que o vizinho tinha razão e ordenou ao filho: ‒ Puxa o burro, meu filho! Eu vou montado.

Mas conseguir agradar o mundo é impossível, a não ser distribuindo cargos, diplomas e medalhas. Logo adiante, ao passar por um bando de lavadeiras ocupadíssimas em falar mal da vida dos outros, ouviram o comentário:

‒ Que absurdo! O velho marmanjão montado e a pobre criança a pé... pai malvado! Te esconjuro!

O velho rosnou e, sem contestar a lavadeira, mandou que o filho pulasse na garupa.

Andaram uns duzentos metros e lá adiante vinha o Zé Biriba dando risada! ‒ Que idiotas! Querem vender o bicho e montam os dois de uma vez! E prossegui rindo rrrssss, que nem um usuário de facebook.

‒ O Zé Biriba tem razão, ponderou o velho. E, manifestando-se pelo sinal de costume, ordenou: ‒ Não podemos judiar do animal, ou então nossa foto vai parar na internet!! Eu apeio e você, que é levezinho, vai montado.

Assim fizeram, até encontrarem um sujeito que tirou o chapéu de feltro e saudou o menino com irônico respeito:

‒ Bom dia, príncipe!, pois só príncipes andam assim de lacaio à rédea...

‒ Lacaio, eu?!, esbravejou o velho ‒ Que desaforo! Desce, meu filho, vamos carregar o burro nas costas!

Nem assim ficaram livres de críticas e considerações finais. Grupos que passavam pela estranha cavalgada, davam vaias:

‒ Olha os três burros: dois de dois pés e um de quatro! Qual dos três é o mais burro?

‒ Sou eu, cambada! ‒ replicou o velho, arriando a carga ‒ Sou eu porque estou há uma hora fazendo o que manda minha consciência e me lascando sozinho!

E para arrematar, recitou o trecho de ‘Os Lusíadas’ de Camões que sabia de cor:

“Não mais, Musa, não mais que a Lira tenho
Destemperada e a voz enrouquecida,
E não do canto, mas de ver que venho
Cantar a gente surda e endurecida.
O favor com que mais se acende o engenho
Não no dá a pátria, não, que está metida
No gosto da cobiça e na rudeza
Duma austera, apagada e vil tristeza.”


Vale lembrar que carregar um burro nas costas, ou melhor, um piano, é o esporte preferido daqueles que, além de terem força física e espiritual, sabem tocar muito bem.

terça-feira, 21 de abril de 2015

Academia Muriaeense de Letras já é uma realidade


A Academia Muriaeense de Letras já é uma realidade na cidade mineira de Muriaé! Sua instalação acontece oficialmente com posse de seus acadêmicos no próximo dia 24 de  abril, no salão nobre da Faculdade Santa Marcelina. Um marco que promove mais  ainda a cultura de nossa sociedade!


Parabenizamos agradecida pela lembrança do convite com votos de merecidos sucessos!


segunda-feira, 20 de abril de 2015

Colunistas brasileiros recepcionados no Uruguai


Grupo na sala privé de poker no Cassino renovado e espetacular do Conrad

Um grupo exclusivo de colunistas e Vips do Brasil foi recebido por Silvina Luna e sua equipe no Conrad Resort & Cassino em Punta Del Este, renovado e com ambientes redimensionados para o mercado de luxo da América Latina.

Adriane Galisteu, Elenice Vinci e a diretora de Marketing do Conrad Silvina Luna

 Hugueney Bisneto (MG), Enza Denadai (Botucatu, SP), Ovadia Saadia (Presidente Apacos e Febracos), Silvina Luna, Aninha Monteiro (Maceió, AL), Fernando Fisher (SC), Denise Cursino (Catanduva e Araraquara, SP), Cleo Furquim (Jahu, SP)

 Aninha Monteiro no Ovo Beach defronte ao hotel

 Silvina Luna recepciona presidente da FEBRACOS, Ovadia Saadia no jantar CHATEAU MOUTIN ROTHSCHILD no restaurante Gourmet St. Tropez do Conrad, um dos melhores de todo Uruguai.






Renomado Palestrante Espírita, José Raul Teixeira estará em Muriaé


Um dos conferencistas espíritas mais requisitados no Brasil e no exterior, Raul Teixeira visitará a cidade mineira de Muriaé nos dias 2 e 3 de maio (sábado e domingo). Na cidade, Raul também fará o lançamento do novo livro psicografado por ele, “Todos precisam de paz na alma”. Os encontros acontecerão no Centro Espírita Anjo Gabriel. Em ambos, haverá palestra com Elizabeth Guimarães.


No sábado (2), o encontro com o orador acontecerá às 20h. Já no domingo (3), a reunião começa às 9h.  O Centro Espírita Anjo Gabriel está localizado na Travessa dos Expedicionários, 26, Centro.

Raul Teixeira já levou a  mensagem espírita a 45 países, tendo servido como médium na recepção de 35 livros, publicados pela Editora Fráter.

domingo, 19 de abril de 2015

Uma visitinha abençoada a Matriz de Macuco-RJ













AMÉM!!!

II Encontro Internacional ABIME


 Vai acontecer em setembro de 2015 mais um Encontro ABIME Internacional  numa hospedagem em cabanas de luxo. O Encontro será  abrilhantado com reunião TV Americana e um magnífico Safari, incluindo conhecer de perto os Indios Cherokee. Maravilha!

Observação: O colunista associado ABIME que desejar partcipar deste encontro deverá entrar em contato com a presidente ABIME Nacional Vera Tabach para saber  maiores detalhes.

Vai acontecer : Cavalgada em Belizário


Agende ai para participar da 16ª Cavalgada de Belizário . Olhe a programação abaixo:


Dia 3 de maio, domingo, concentração dos cavaleiros em frente a EE Pedro Vicente de Freitas onde acontecerá a cerimônia de abertura da Cavalgada na Praça Cel Francisco Gomes Campos dando início a 16ª cavalgada. Ela sairá de Belizário no sentido a São Domingos entrando no sítio do Sr Edson Clemente saindo na Fazenda Domingos Negrão retornando a Belizário . O almoço de confraternização  será na EEPVF com sorteios de brindes pelo número da inscrição de cada cavaleiro que participou da cavalgada.